lirikcinta.com
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

lirik lagu 140º aniversário da lâmpada – carpe diem raps

Loading...

[letra de “140º aniversário da lâmpada” de carpe diem]

[verso 1]
então fez se luz, após milhares de experimentos
pra calibrar a eletricidade dos meus pensamentos
segui atento sedento pelo filamento
a escrita fisgou*me não me livrei do seu encantamento
dou*lhe vida com brindes de frases íntimas
miríades distribuídas em corrente contínua
a fome continua e a alimentação é única
juntar palavras ao máximo até que se faça música
caminhada sem hora marcada, palmada que me еmbala
o vinho me embriaga
o vulto que mе fala quando o concreto desaba
a mão que me soca , a bóia que me salva
desapontamo*nos o suficiente para fazer as pazes
vou a volta, mas volta e meia estou de volta à base
no peito um sentimento, nos dedos uma frase
instante de um momento para nunca esquecer mais

[verso 2]
então fez se luz, após milhares de experimentos
pra levantar as paredes do meu próprio escapamento
eu trouxe a lâmpada no meio do abalamento
e vi a roupagem, a face do meu tormento
sem pagamento material, sem remuneração
execução voluntária de uma obrigação
eu não cedo a pressão, não há segunda intenção
só cedo o verso ao ritmo do meu coração
o desmistificar do mito, a palavra antes do ritmo
atípico, o hino que te escapa do algoritmo
a força do lado místico, o intuito do rito
quesito de vida na escrita onde habito
desapontamo*nos o suficiente para fazer as pazes
vou a volta, mas volta e meia estou de volta à base
no peito um sentimento, nos dedos uma frase
instante de um momento para nunca esquecer mais
[verso 3]
propago linhas com euforia, estou porco de dopamina
explora a rima, aproveita que eu dou*te o mapa da mina
quanto a mim a tendência vigente não contamina
sou um seguidor do que os quatros elementos ensinam
eu sinto pena se não consegues sentir isso
fica de fora não preenches o requisito
tu andas neste sítio sem colher os benefícios
vagueias perdido com medo de não ser cínico
de ter coragem para abrir o coração
medo de dar a rima sem nenhuma afetação
sem intimidação, sem dissimulação
mas pra ti é só imagem, te perdeste na tradução
não sou resposta a demanda popular
nem sou popular, escrevo pros que me podem faze par
no peito um sentimento, inspiração divina
uma letra, um desabafo, até a próxima rima