lirikcinta.com
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

lirik lagu 360+5 entre sol e saturno – chullage

Loading...

[letra de “360+5 entre sol e saturno”]

[verso 1]
venha ao pingo doce
de janeiro a janeiro
há coffee shops e luzes vermelhas
onde gastar o dinheiro
primeiro ministro
mandou os portugueses
porem*se nas putas
o capital foi o primeiro
em man0bras astutas
quem não pode virou piegas
agora apoiam*se nas lutas
daqueles que chamam radicais
a quem põem*se as escutas
entretanto parece que o passos
e o alberto joão jardim
já não trocam flores da madeira
no são valentim
mas depois do atestado de pobreza
do cavaco
toda a gente já percebe
p’ra quem a madeira cavou o buraco
fodass vai*te matar que só te enterras
faz*te um favor vai*te matar que só nos enterras
acabou a tolerância
toda a gente leva a mal
maçons tiraram a mascara
esta tremido o carnaval
há alguém que desfila sempre igual
é o zé vestido de bobo
e há alguém com pele de coelho
que afinal é o lobo

[verso 2]
março
nunca houve uma primavera assim
é que estou em lisboa
mas faz o frio de berlim
preciso de aquecer
atenas mandem*me capim
que o inverno de moscovo era mau
mas afinal a primavera de praga
não foi menos ruim
entre o petróleo do obama
e o gás do putin
a edp subiu o preços
arranjem*me um camping
que o iluminismo de paris
já não chega a mim
e se depender de londres
este nevoeiro não tem fim
p’ra que o muro caiu
se vão erguer a grande muralha
de lisboa a turim
300 euros por mes a oito horas por dia
afinal estou em pequim
europa querem*me escravizar
afinal tou no benin
o cravo já deu o que tinha a dar
quero uma de jasmim
duzentos mil no dia doze mas deu festa
não motim

[verso 3]
em abril já não caem as mil
aguas da liberdade
revolução foi considerada senil
não há paus na engrenagem
nem dinamite no carril
sem agricultura não há foices
sem fabrica não há martelo
não há crel, não há cril
ta tudo encostado no café
sem papiros
só suspiros de desespero e uns tiros
na ponta do nite
e babbilone que vem aos tiros
na ponta da nite
pa conter a pobreza que gera o fight
antes que pegue
há bidões de gasosa meu people
que regue
as ruas com 95′ sem chumbo
sem medo da troika
e a chantagem do chumbo
na aquecimento global
em abril chamas mil
eu chamo mil, ele chama mil
tu chamas mil
pega os fósforos o mic
prepara*te para sujar os nike
aparece aqui na rua
não me interessa se fazes like

[verso 4]
não há comemorações
do 1º de maio
só há contratações
no mai
só há bules na psp, gnr
e asae
‘pa calar o pessoal
nem um pio, nem um ai
ai, só fica de pé
o 10 de junho
mas como é que um pais que corta os pulsos
ergue o punho
é o regresso de saturno
o eclipse de osíris
fazem*me levar com a tempestade
pa ver o tal arco*íris
tudo à frente da nossa íris
ofuscado no solstício
os longos dias da escravatura
usa humanos no sacrifício
enquanto lagartos estão ao sol
a dar corda à caixa de musica
que dão no comício
na cadencia do tempo
que não é mais que um falso vicio
de nos fazer trabalhar
‘pa poupá*los desse exercício
e o subsidio de ferias já não chega
em julho
onde é que ‘tá o orgulho
enterrado no entulho
deixado pela troika e a heróica
entrada do ppassos
“pa toma o bagulho”
“quem falou que a boca é tua caralho”
all my peoples faça barulho
tudo calado e com medo
senão a trioka daá tatau
o rating desce
e o coelho afinal é o lobo mau
tira os direitos foi canja, pra quem não se manja
o capuchinho era vermelho perdeu a cor
foi pra rosa e agora é laranja
azul e amarelo
e o cesto é ‘pos boyz
com tachos a granel
sa foda a avó
pra aliviar a segurança social
a velha morre em casa só
portugal é um gueto da europa
eles é que são os thugs
que metem o sangue na rua
meus gangs na rua
não chegam perto da forma
como esse gang actua
maçonaria, illuminati
opus dei, eu não sei
eu só sei
que esses mangas estão acima da lei
não passa nada, é agosto e a justiça de holiday
mas este holiday, vai tar tudo à venda no e*bay
que o subsidio ta num offshore
desses que eu falei
antes do regresso às aulas
já haverá abandono
ir à escola voltou a ser luxo
da corte e do trono
e ‘pra que matricular
se já nem há um abono
a educação vai entrar
num longo outono
caga no 21
só conta o onze em setembro
o dia em que a liberdade
passou a ser só algo de que me lembro

[verso 5]
cem anos depois
da*se um 5 de outubro
depois um 15 de outubro
numa republica das bananas
com fascistas ao rubro
finalmente o 25 de novembro
se instala
35 anos depois
abril se cala
‘ta vingada a revolução
é o triunfo do patronato
sobra o fado, sobra fátima
e sobra o campeonato
este ano lotação esgotada
na missa do galo
porque não há nada para abrir
na arvore de natal
tiraram o visa electron
do espírito natalício
não há guita ‘po reveillon
ta tudo no fogo de artificio
vestido a rigor cinto apertado
sacrifício
isto é um loop
queres saber o resto
volta ao inicio

lotação esgotada no hotel
com esta crise em vez de ir pa fora cá dentro
brodas vão dentro cá fora
alojados no epl
as mãos que estavam
estendidas em saudação n*z*
estão estendidas a pedir esmola
a angela merkel e sarkozy
1 em cada 3 de nós ta desempregado
mas bora os três que daqui a bocado
estás do nosso lado