lirikcinta.com
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

lirik lagu 02. cnr – holocausto brasileiro – consciência na realidade

Loading...

a guerra da síria se -ssemelha com brasil
a diferença que aqui e mais morte com menos fuzil
a policia cola na quebrada e logo vem a metamorfose
sua mutação e se transformar em herodes
o playboy tem a irmandade de stalin -ss-ssino
pratica sadismo e põe fogo em mendigo
gambe filho da puta para de chororó
o filho daquela senhora foi você que o matou
pe de breque -ss-ssino merece expatriação
por arrasta claudia sem o minimo de compaixão
retirada do termo colante e pra pratica espancamento
se houver filmagem família e expulsa da cidade
a mesa de autopsia recebe 63 negros
em óbito por dia dura covardia
desordem do estado apoiante da meritocracia
por isso tem rico na mira da .30
arma de fogo deixa o povo nefasto
princ-p-l armadilha desse holocausto
preto pobre sujeito a violência policial
boy de olho azul protegido no seu mini quintal
brasil e um corredor onde parte pobre é alvo
do genocídio vivenciado do nosso lado
ae gambe vou te da uma dica
vai no satyagraha de gandhi e olha o primeiro da lista

holocausto brasileiro comandado pelo governo
praticante do hediondo evitando artigo 6°
holocausto brasileiro comandado pelo governo
com chacina diária evitando ascensão de preto

e como é que pode tanta injustiça tiros, gritos, guerra
mortes acontecendo é tenso o cenário brasileiro
no brasil a luta é diária a conquista é difícil
o sistema é ridículo e o amor ta invisível
incrível como acontece as coisas um grupo de jovens negros
já é ameaça para o governo o político rouba e foge do roubo
ameaça do governo é um grupo de pensadores
exterminação com a cl-sse media divisão social abrindo portas
para o aumento do preconceito essa é a nova era
a era onde muitos falam bosta e fecham os olhos para o obvio
e apoiam ditadores de merda a liberdade aqui é sonho
para quem sempre acredita que a única saída é anarquia
sem repressão quero conquista já cansei de ser julgado
pela minha cor sendo que meus atos
são positivos em comparação dos políticos
não abandone o povo porque quando a revolta vem como um tiro
em crânios vazios minha letra habita no caos
sem medo do mal
to de olho na melhoria mas sou vigiado pelo gambe
pente cheio e nariz nervoso eles não sai do meu pé
minha cor para eles é ameaça como os terrorista
terrorismo verbal nosso ataque é no instrumental
eles querem botar terror psicológico esquecem que somos psico
e maior medo deles é o nosso dom de sabotar raciocínios

holocausto brasileiro comandado pelo governo
praticante do hediondo evitando artigo 6°
holocausto brasileiro comandado pelo governo
com chacina diária evitando ascensão de preto

tudo parece filme ou novela
holocausto brasileiro ainda acontece na favela
realidade vivida ás margens da vida
as lágrimas que corre no rosto é sofrida
vivendo no fundo do poço no meio da escuridão
se pedir ajuda ninguém te escuta nem estende a mão
pobre p-ssa um dia com fome parece um ano
rico se esconde pra bolar um novo plano
onde compra juízes pra ser eficaz
quem foi maltratado tem a família p-ssada pra trás
corpo jogado no chão doutor p-ssou e nem olhou
ai eu te pergunto quem foi que matou
não adianta sair pra rua e correr risco na pista
se bala perdida é a resposta do legista
e não pode esquecer daquela ditadura
vinte anos é uma vida inteira de tortura
com esperança que um dia ia voltar
mas cresceu em outra família não tina como escapar
escravidão ainda existe não mudou quase nada
a lei que mudaria com lápis foi -ssinada
anos p-ssam dias vivem atordoado
cada p-sso piso errado vive a vida amargurado
qualquer coisa vira resto
já pode mudar a frase pra sem ordem e sem progresso

holocausto brasileiro comandado pelo governo
praticante do hediondo evitando artigo 6°
holocausto brasileiro comandado pelo governo
com chacina diária evitando ascensão de preto