lirikcinta.com
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

lirik lagu 1 início 1 fim – mundo segundo

Loading...

[letra de “1 início 1 fim”]

[verso 1]
muita gente gostava de nos ver na merda
de fracassar e vacilar
sem ter força de reserva
espiar uma conversa, instalar a controvérsia
verem*te passar fome na extremidade da miséria
foderem*nos pelos costas
fazerem das nossas vidas assunto
anedotas
barrarem a saída, fecharem todas as portas
há quem prefira nos ver pedir
do que nos ver subir
se pudessem até o nosso próprio teto viriam demolir
qual a razão?
ninguém sabe bem ao certo
do [?] agudos pairam sobre este céu encoberto
minam os nossos passos
tentam nos cortar os braços
davam tudo para nos ver fazer figura de palhaços
tanta ganância e cobiça, desigualdade, injustiça
porquê fodes o próximo sem direito ou premissa
batalha infinita travada em dois diferentes mundos
os quais abandonamos numa questão de segundos
[refrão]
como tudo nesta vida tem um início e um fim
mano segue o teu destino e não esperes por mim
agarra a oportunidade certa
que a minha porta para ti, sempre estará aberta
eu vi [?] olhos que a terra há de comer
quem nos quer bem, quem nos quer foder
é um fardo pesado, que não pode ser ignorado
o ódio que não desiste em nos envolver

[verso 2]
por outro lado
há quem os ame e respeite
e da forma que és, é da forma que serás aceite
há sempre alguém que nos ilumina com algo que nos fascina
alguém que reconhece uma simples e solitária linha
são essas pessoas que enriquecem o quotidiano
e nos ajudam a ver a grandeza de ser humano
a crueza de um mano que nos aconselha
quando a parte branca dos nossos olhos
se encontra raiada e vermelha
porque na face do abismo
poucos estendem a mão
esses poucos para mim são homens com eterna ascensão
amigos nem sempre nos dão razão
mas sempre nos dão ouvidos
quase extintos nesta selva de betão
vosso apreço é infinito
inspira um mundo mais pacífico
mais rico que qualquer descoberta no campo científico
obrigado, a palavra é magnífico
pela paz que diariamente trazem ao meu espírito
[refrão]
como tudo nesta vida tem um início e um fim
mano segue o teu destino e não esperes por mim
agarra a oportunidade certa
que a minha porta para ti, sempre estará aberta
eu vi [?] olhos que a terra há de comer
quem nos quer bem, quem nos quer foder
é um fardo pesado, que não pode ser ignorado
o ódio que não desiste em nos envolver

como tudo nesta vida tem um início e um fim
mano segue o teu destino e não esperes por mim
agarra a oportunidade certa
que a minha porta para ti, sempre estará aberta
eu vi [?] olhos que a terra há de comer
quem nos quer bem, quem nos quer foder
é um fardo pesado, que não pode ser ignorado
o ódio que não desiste em nos envolver